sexta-feira, 4 de julho de 2008

Agrade (se)

Hoje eu assisti “Jogo de amor em Las Vegas” e me fez pensar em um monte de coisas que eu estou vivendo.
A personagem principal Joy (Cameron Diaz) tinha um relacionamento com um cara, executivo, rico, bem sucedido... e ela estava tentando desde o dia que o conheceu, em ser a tradução dele de perfeição, e ela acabou vivendo numa ilusão, ele acabou com ela e só depois ela percebeu que nunca foi feliz, por que estava sempre querendo agradar outra pessoa, e esqueceu de agradar a ela mesma. Por o colocar sempre num pedestal, ela nunca se achou a altura dele, sendo que ela, no caráter, na personalidade, no sentimento era muito superior, só que estando do lado dele ela acabava anulando todas essas qualidades, pra se preocupar com tudo que ELE gostava, o que ELE pensava, o que ELE queria, mas na verdade ela queria ser notada também, queria ser admirada, mas isso não podia acontecer pq ela estava tao preocupada em agradar, que ele realmente pensou que merecia ser o centro das atenções e ela tinha que ser uma mera coadjuvante.
A relação deles, não é a central, quase não aparece, mas é ela quem move todas as atitudes da personagem por todo o filme. No final de tudo ela estava feliz por nao ser o tipo ideal dele, porque so assim ela poderia viver feliz e agradar ninguem, mais ela.
.
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
.
Ela deve ser mesmo muito melhor que eu, ela deve dormi com uma camisola de seda, deve fazer a unha a cada três dias, deve não beber, deve dormi antes das 10, deve comprar as roupas mais caras, deve comer salada pro almoço, deve ter todos os gestos contidos, deve nunca gargalhar, no máximo deve dar sorriso de lado... Perfeita e CHATA!
.
>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>
.
"Ela tem o corpo sarado
E ela fala francês fluentemente
Ela tem os amigos perfeitos
ela não é demais?
Ela pratica Tai ChiE nunca perde a calma
Ela é mais do que você merece
ela é muito melhor do que eu

Tenho certeza que ela não sabe
Como te tocar como eu tocaria
Nisso eu ganho dela
Você não acha?
Ela mede quase 1,83 m
Ela deve achar que eu sou uma pulga
Eu realmente sou um gato, veja
esta não é a minha última vida de jeito nenhum
Por você, eu desistiria de tudo o que tenho
E mudaria para um país comunista
Se você viesse comigo, claro
E cortaria minhas unhas para não te machucar
E perderia esses quilos a mais, e aprenderia sobre futebol
Se isso fizesse você ficar, mas você não ficará, mas você não ficará

an then afer all, I'M GLAD that im not your tipe...
i promese you, you'll never see me cry, don' feel sorry!" (Shakira)

bjo
KarlaBrito

Um comentário:

Icaro Sammpaio disse...

Essa história não me é estranha...
:D